Ser turista em casa

 

pexels-photo-609771.jpeg

Olá, viajante!

As nossas mentes são habitadas por muitos destinos lindos, exóticos, distantes (eu sei), mas será que conhecemos bem o lugar onde vivemos?

Não existe uma regra na escala viajante, do tipo: só posso pisar na cidade C depois de ter passado pela A e B, mas o aproveitamento das nossas viagens é muito mais rico quando conhecemos o quintal de casa antes de partir. Viajar não é só levar o corpinho para passear, mas é também aprender, ver com novos olhos lugares semelhantes aos que já conhecemos (ou mesmo os que já visitamos mil vezes), comparar histórias com as que sabemos e tudo isso nos transforma, nos faz crescer.

Quem estiver de folga nesse finzinho de carnaval (em alguns lugares ele só acaba no domingo \0/), pode aproveitar para conhecer um cantinho que todo mundo já foi (menos você), ou então curtir um passeio que pouca gente faz – e que é muito legal!

Sempre tem um lugar famosinho, histórico e/ ou festeiro por perto.

Como carioca, vou sugerir alguns programas gratuitos – ou baratinhos – para quem for do Rio ou estiver por aqui. Se você é de outra cidade e tem sugestões de lugares legais para visitar (fora do circuito turístico), me envie e prometo fazer novo post com o tema para que todos conheçam novos lugares por aí! 🙂

 

ILHA DE PAQUETÁ

IMG_20161007_083127.jpg
Um dos programas da ilha é conhecê-la de bike.

A Ilha dos Amores é uma joia solta na Baía de Guanabara e muitos cariocas não a conhecem. Dá para acreditar? Imperdoável! 😀

O acesso a ela é feito somente por barcas, que saem da Praça XV (Centro do Rio) em direção à Paquetá diariamente em diversos horários. A viagem dura entre 50 e 70 minutos, passa debaixo da famosa Ponte Rio-Niterói e nos brinda com um belo visual da Baía da Guanabara e dos cartões-postais do Rio (rende altas fotos).

Confira os horários das barcas na tabela abaixo:horarios_barca_pqt

Ao desembarcar na ilha, você pode contratar um passeio de charrete elétrica (não tem mais as charretes tradicionais com cavalos – os bichinhos agradecem), alugar uma bicicleta ou caminhar sem medo e sem pressa por suas ruas tranquilas e arborizadas. Além de caminhadas e pedaladas, o visitante pode conhecer ateliês, centros culturais e provar deliciosos pratos nos restaurantes da ilha. Vai ser difícil querer sair de lá. E se quiser ficar, procure uma hospedagem para desfrutar do local por mais tempo. Recomendo a Hospedaria Santa Bárbara ( reservas: (21) 98522-9674) para viver uma experiência de morador. O Ricardo e o Leandro (os donos) são extremamente acolhedores, tratam os hóspedes como amigos, promovendo boas conversas em torno da mesa com comidas preparadas por todos em conjunto. Não é por acaso que seus quartos estão sempre lotados.

 

REAL GABINETE PORTUGUÊS DE LEITURA

A maior biblioteca de literatura portuguesa fora de Portugal está no Rio de Janeiro. Além de acervo precioso, sua arquitetura é impressionante, rica em beleza e detalhes, e já serviu de cenário para produções de cinema e TV. Clique aqui para ver informações sobre visitação.

 

MUSEU DA MARINHA (ILHA FISCAL)

1240884911.jpg
Castelo onde ocorreu o último baile do império

Já pensou em conhecer um submarino por dentro? E visitar um castelo no meio de uma ilha? O Museu da Marinha proporciona essas experiências aos seus visitantes. Veja aqui os dias e horários de visitação.

 

SANTA TERESA

A Montmartre brasileira, a Olinda carioca, o bairro que respira arte atrai um sem número de visitantes o ano todo. Há várias formas de subir Santa (como nós cariocas a chamamos), mas, para mim, a mais legal não é de bondinho(que também é legal), e sim pela Escadaria Selarón. Avançar cada metro pisando naqueles degraus coloridos e apreciando a incrível obra do artista chileno é como viajar para cada canto do mundo em poucos minutos. O artista, quando vivo, recebia milhares de azulejos do mundo inteiro, enviados por turistas que conheceram a sua obra e se encantaram. Então, ali naquela escada, tem um pouquinho de cada povo. E tudo misturado. Não é demais?

Passada a escada, vem a ladeira (que não é pequena e nem a única – o bairro é ladeira pura! rs). Força nas pernas e lá vamos nós. Do lado direito, fica o convento que dá nome ao bairro. Mais um pouco e você já começa a apreciar a paisagem do Rio vista lá de cima. E se quiser admirar ainda mais as belezas da cidade maravilhosa, vá até ao Parque das Ruínas e suba (todas) as escadinhas para ter uma vista incrível do centro e zona sul. É claro que o Pão de Açúcar e o Cristo estão incluídos nesse panorama. ❤

Como nem só de paisagem e andanças vive o ser humano, procure um dos muitos bares para matar sua fome e sede, e veja a vida passar sem pressa. Santa Teresa é tão interessante e tão diferente da vida cá embaixo que parece que estamos em outra cidade. Viva Santa!

20150403_151921.jpg
A recompensa visual por subir tantas ladeiras em Santa.

 

Espero que essas dicas de lugares te levem a ver um Rio que nem sempre aparece na mídia, mas que é uma delícia de conhecer e viver!

🙂

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: