Feliz 453 anos de praia, Rio!

 

🎶”Minha alma canta. Vejo o Rio de Janeiro”.🎶

1212855562.jpg
Aquele momento que antecede o pouso no Aeroporto Santos Dumont – adrenalina pura!

Sempre que estou no avião voltando para o Rio e ouço o aviso “Tripulação, preparar para o pouso”, já avisto lugares conhecidos e canto essa música mentalmente. É como se eu entendesse o sentimento do Tom Jobim ao compor essa canção. E quem ama o Rio vai entender também.

 

A fundação da cidade

rio-de-janeiro-olympics-2016-niteroi-brazil-161212.jpeg

No primeiro dia de março de 1565, nascia a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro (sim, esse é o nome completo do Rio), fundada por Estácio de Sá, sobrinho do então Governador Geral do Brasil, Mem de Sá. A intenção dele era expulsar os franceses que já dominavam a cidade por uma década. O importante fato aconteceu em uma praia situada entre o Pão de Açúcar e o Morro Cara de Cão. E assim começamos nossa viagem pela cidade maravilhosa. Um longo passeio que dura 453 anos.

O Rio foi a capital do país em diversas fases da nossa história, da colonial à republicana.

O Cristo

Tudo começou no fim do século XIX, com o sonho de Pierre-Marie Boss, padre francês do Colégio Imaculada Conceição, de colocar um símbolo religioso no topo do Monte Corcovado. a 710 metros de altura do nível do mar.

A materialização do sonho tornava-se possível à medida que se aproximava o centenário da independência do Brasil. A Arquidiocese do Rio de Janeiro fez uma campanha para arrecadar doações dos brasileiros, que seriam usadas para a construção do monumento. Foi aberta uma disputa para escolher o melhor projeto. Na época, a obra custou o que hoje seria equivalente a mais de 9 milhões de reais.

Os criadores do Cristo Redentor são o desenhista Heitor da Silva Costa, o pintor Carlos Oswald e o escultor Maximiliam Paul Landowsky, que esculpiu a cabeça e as mãos do monumento.

Resultado de imagem para construção do cristo redentor
A montagem do Cristo no topo do Morro do Corcovado.

O monumento foi construído no Brasil, exceto a cabeça e as mãos, que foram moldadas em Paris, na França. O corpo de Cristo é construído em pedra-sabão.

A estátua do Cristo Redentor tem 38 metros de altura, o que equivale a um edifício de 13 andares. Desse total, 30 metros são do monumento e oito do pedestal. Cada braço tem área de 88 metros quadrados e o pé mede 1,35 metro. Somente a cabeça pesa 30 toneladas. O monumento do Corcovado foi inaugurado em 12 de outubro de 1931.

O Cristo Redentor é o cartão-postal mais visitado no Brasil e uma das 7 maravilhas do mundo moderno! ❤

 

Olha o maaateee!

Resultado de imagem para mate e biscoito globo
Vendedor de biscoito Globo e mate na praia.

Mais do que matar a sede, beber mate na praia é aderir à cultura carioca. Ao ouvir os vendedores gritando “olha o maaateee!”, você se sente plenamente está no Rio e sabe que nenhuma praia é como aquela. Sem julgamentos de maior ou menor beleza em relação às milhares de praias lindas que temos no país, mas no Rio (especialmente na zona sul) tem o ritual da canga na areia, ocupadas por uma dupla de mate e biscoito Globo (sem gosto, e gostoso ao mesmo tempo rs). Tem o carioquês (olha o bixxxcoito), tem os corpos malhados sempre se exercitando, tem as pessoas que não se incomodam se você não é dali e te acolhem como se fosse um amigo de longa data.

Além da praia, logo ali, também tem uma, duas, várias trilhas “logo ali”. Dá, inclusive, para começar o dia na trilha e terminar na praia, ou vice-versa. E depois da montanha e do mar, que tal um bar? São muitos e para todos os gostos! Ter tantos atrativos em uma área urbana com fácil acesso, torna o Rio plural e incomparável.

Fim de tarde na Ponta do Leme – inclua esse programa na sua listinha 🙂

 

 

É samba que eles querem? Eu tenho!

 

Leia este trecho ao som de:

🔊  A ordem é samba - Ney Matogrosso & Pedro Luís e a Parede

O samba está na raiz da cidade, mas não espere que todo carioca saiba sambar.

Pedra do Sal – berço do samba no Rio de Janeiro.

Tem uma lista de programas clichês que não podem ficar de fora da sua primeira ida ao Rio. Uma roda de samba (com ou sem feijoada, se for “com”, melhor ainda) é um deles. São muitas, espalhadas pelo centro, zona sul, zona norte, e por onde mais você andar. Algumas são bem tradicionais, outras chegaram para ficar e continuar a tradição. Acesse aqui a agenda das rodas que agitam a cidade.

Uma tarde no museu

O Rio abriga centenas de museus e espaços culturais. Se você gosta de ir além do mar e da montanha, pode fazer grandes descobertas e enriquecer seus conhecimentos de história visitando um desses lugares. Alguns museus tem entrada gratuita em determinados dias da semana: CCBB (entrada gratuita todos os dias), Museu de Arte do Rio e Museu do Amanhã (terça-feira a entrada nos dois é grátis) são imperdíveis! Veja aqui a lista de museus do Rio.

 

A famosa e maravilhosa cúpula do CCBB do Rio ❤

Moderna desde o século passado

Com os olhos do mundo voltados para a capital da República do Brasil, o Rio sofreu várias transformações urbanísticas. A mais impactante, sem dúvida, ocorreu no início do século XX, comandada pelo Prefeito Pereira Passos. As modificações deixaram o Rio com um ar parisiense, já que o estilo dos prédios foi copiado da capital francesa. A ideia do prefeito era trazer modernidade ao Rio de Janeiro, para apagar a imagem de cidade atrasada e suja. Um dos mais belos conjuntos arquitetônicos daquela época ocupa a Cinelândia (que sofreu nova revitalização e hoje conta com uma estação de VLT, o bondinho moderno), no centro do Rio, onde estão o Theatro Municipal, O Museu Nacional de Belas Artes e a Biblioteca Nacional.

Resultado de imagem para avenida central rio de janeiro
A Avenida Central (atual Av. Rio Branco), em 1909. Do lado esquerdo está o Theatro Municipal. Imagem: wikipedia.org

 

 

Mais de um século depois, o prefeito Eduardo Paes (O Pereira Passos do século XXI) teve uma ideia ousadíssima: derrubar um elevado por onde circulava milhares de carros diariamente, sendo uma importante via de ligação do centro com as partes sul e norte da cidade, para promover uma grande revitalização na zona portuária, que se fazia necessária com a vinda dos Jogos Olímpicos de 2016. Foi chamado de louco, muita gente foi contra, a obra transformou o trânsito da cidade num gigantesco caos por anos, mas hoje, ao passear pelo Boulevard Olímpico, não tem uma pessoa que diga que não valeu a pena todo o sacrifício para ter um lugar tão especial e lindo (mais um) na cidade. Para enfeitar essa antiga região, foram instalados dois grandes museus (MAR e Museu do Amanhã), ciclovias, estações de VLT e o maior aquário marinho da América Latina. Região super agradável e segura. Dá para passar um dia inteiro por lá e não se cansar. Super recomendo a visita!

Boulevard Olímpico durante as olimpíadas e o painel Etnias, de Eduardo Kobra.

 

A zona portuária revitalizada e o premiado Museu do Amanhã.

É maravilhosa que fala, né?

Mureta da Urca – melhor “balcão de bar” do mundo!

É mais do que conhecida a situação atual do Rio, especialmente no que diz respeito à segurança. Está falido, está abalado, está mais do que nunca precisando do apoio de quem vive na cidade e de quem a quer bem.

Não deixe de visitar o Rio, mas tome cuidado na cidade. Informe-se antes de escolher lugares fora da zona turística (a parte não-turística é esquecida pelos nossos governantes e quase não tem policiamento, infelizmente). Não faça city-tour em áreas dominadas pelo tráfico nesse momento. Resista à tentação de andar na rua digitando no celular ou mostrando qualquer objeto de valor.

Esses cuidados são básicos nas grandes cidades brasileiras que vivem do turismo. É só olhar nos jornais as notícias da violência que cresce em todo o país. Eu mesma já passei por situações de perigo algumas vezes no Nordeste (que é maravilhoso!). O Rio é vitrine e tudo que acontece na cidade repercute de forma gigantesca para todo o Brasil.

Esse texto não foi escrito para discutir questões de segurança ou apontar problemas. Sei que não depende só da população mudar essa realidade, mas todos podem ajudar. Que venham anos melhores e que possamos comemorar com mais alegria os próximos aniversários! Abrace agora a cidade maravilhosa que sempre te deu aquele abraço!

Um show de cores no céu da Praça Mauá.

 

Salve o Rio!

 

 

Referências:

TANCREDI, Silvia. "História do Cristo Redentor"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/historia-cristo-redentor.htm>. Acesso em 26 de fevereiro de 2018.
Globo.com <http://educacao.globo.com/artigo/reforma-urbanistica-de-pereira-passos-o-rio-com-cara-de-paris.html>. Acesso em 26 de fevereiro de 2018.

 

Imagens:
Vendedor de mate:  www.guiadasemana.com.br
Montagem do Cristo: http://www.portalsaofrancisco.com.br/turismo/cristo-redentor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: